sábado, 3 de dezembro de 2011

de fazer chorar

olhando o que passara nos últimos dias
nada mais queria fazia sentia pedia
que um pouco de sobriedade 
e sabia que os deletérios de seus 
excessos exageros e de sua doce essência
o colocaria em voga em xeque em cena
mas que ao frenesi ao caos à embriaguez
a estes ele estava fadado predestinado condenado.
nada mais queria fazia sentia pedia
nada por conta própria.
por ela, ó embriaguez que orienta tal vida,
que quer que faz que sente que pede,
agora faz-se instaurada nova realidade
não mais opto por ser estar

Nenhum comentário: