segunda-feira, 24 de outubro de 2011

meu amor de segundas-feiras

aconteceu mais ou menos assim: do acaso um caso, mas não daqueles comuns. ele não sabia de nada. já eu sabia de algumas coisas. através da fissura, entretanto, tornara-se um companheiro. ele doava sua mais íntima atenção. atenção descomedida, com acréscimos de conhecimento, numa mútua e sadia troca. ah!, aquele era meu amor de segundas-feiras. amor sincero e amor singelo. simples puro quase inocente. amor que não sobreviveria à palavras ao toque aos gestos mas que de alguma forma, em seu contorno mais real, esboçava sinceridade tão grande que obter mais do que era me ofertado seria ganância. não quero. já quis. hoje, já conseguia nutrir-me de simplicidade. e enxergava-me feliz. foi mais ou menos assim que acontecera.

Nenhum comentário: