domingo, 4 de setembro de 2011

Ciclos

"Como pode 
Um mundo ser
Tão grande e 
tão pequeno,
coexistindo sempre
no mesmo espaço e tempo?"

Aline observava mais um dia chegando ao fim.
Fernando analisava as nuvens no céu.
O dia se findando convidava um misto de cores e formas para se misturarem meio às nuvens e ao fim.
Aline observava Fernando que analisava Aline que balbuciava em versos indagações incompreendidas.

Como num loop, as cores formas nuvens e o fim encontravam sempre a certeza do grande do pequeno e do mesmo e espaço e tempo, assim como a certeza de que Aline estava para Fernando e Fernando para Aline.

E a sincronia disso tudo recebia um nome: ciclo. Na vida, são possíveis vários ciclos. O astuto ao ser humano é compreender que alguns deles simplesmente chegam ao fim.

Nenhum comentário: