terça-feira, 19 de abril de 2011

Ilhas mentais

Rômia finalmente chegara em casa, depois de ter caminhado por algum tempo, após ter saído do trabalho. O namorado, com quem morava há dois meses, estava no sofá. Ela adentrara o cômodo, deixara alguns livros sobre a mesa e, sem cerimônia, dissera: I am yours now, so now I don't ever have to leave. Ele olhara pra cima, mudara o canal, e respondera que já sabia. E piscara. Então, Rômia dera um beijo no amado, ligara a velha radiola vitrola o velho toca-discos, colocara o mais novo sucesso do New Order e ficara, meio ao devaneio que acometia seu ser naquele momento, imersa num misto de tranquilidade e satisfação. E piscara.

Nenhum comentário: