quinta-feira, 1 de abril de 2010

A conexão II.

Escrito dia 31/03/2010, 23h40
Não sei se é resquício de outrora, do mundo não globalizado, mas ainda é muito para a minha cabeça. Da última vez, não acreditava, julgava estarem me enganando. Em meio à tontura, sempre me perguntava onde é que estou?, o que é que estou fazendo aqui? e a principal de todas como é que vim parar aqui? Estava entre amigos, então responderam todas as perguntas e me explicaram tudo. Ainda assim parecia impossível. Brasília cidade feia e ao mesmo tempo bonita reta branca gélida e de repente São Paulo imensa gigantesca frenética quase mágica. E agora foi o inverso. Deixaram São Paulo imensa gigantesca frenética quase mágica e por alguns instantes ficaram em Brasília cidade feia e ao mesmo tempo bonita reta branca gélida. E a primeira história foi relembrada. E foi registrado que vez em quando algumas das histórias de lá eram lembradas mesmo na ausência do membro daqui. Ontem aconteceu da mesma conexão que falo aqui. E foi muito bom. Saíram de São Paulo [e o destino final não era aqui], nos conectamos e o tempo a gente fez. Da falta de tempo transcendemos a um tempo nosso, um tempo sem igual. E é bom quando acontece assim, sem muito pensar, sem muito planejar. Fico feliz, mesmo. E o feriado chega. Bom feriado a todos.

Nenhum comentário: