segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Not way over in a bucket seat!

Hoje pensei numa coisa estúpida. Aliás, eu acho que é estúpida. Pensei na seguinte frase: "quem a gente menos espera é quem mais nos surpreende". Mas, é meio óbvio isso, né? O fato de a gente não esperar que uma pessoa faça ou não faça determinada coisa é o que causa uma possível surpresa. Hoje li uma coisa que me tocou, apesar de ter vindo de quem veio. E tocou num bom sentido. Mais tarde, mas não diferente, uma atitude me fez repensar tudo o que eu achava que sabia de outra pessoa. É assim mesmo. Eu decepciono você, você me decepciona, nós nos decepcionamos e damos a isso o nome de convívio social. Porque, a meu ver, é isso: as pessoas desempenham seus melhores papéis quando conseguem destruir tudo o que foi, por vezes, arduamente construído. Tive alguns dias muito loucos e me reconectei a pessoas que jamais quero perder contato. E uma dessas pessoas, na seguinte frase, fez um juramento de vida: "é sempre só você, que me entende do inicio ao fim". E olha, dezessete anos é muita coisa!



Duas festas insanas (skins lifestyle), pub+bares (com direito a Mexico lifestyle), festa na república e pessoas que valem muito a pena. E isso é basicamente o que aconteceu na minha so-called-life ultimamente.

2 comentários:

Fabi disse...

Certas pessoas em pequenas frases, num glimpse, nos surpreendem como nunca poderíamos imaginar. Tem vezes que nem precisam falar, um simples olhar diz tudo, o que queremos saber, e algumas coisas nem tanto. E quando a gente pensa que um dia elas podem ir embora? Ai ai ai, dai a gente pensa que elas sempre estarão com a gente. E continuamos pensando e pensando. E chamamos isso de vida. E como é bonita!

Aíla disse...

No final, a gente fica junto das pessoas dos defeitos que a gente consegue lidar, né? Seja lá por que razão conseguimos.