segunda-feira, 27 de julho de 2009

A simetria (im)perfeita.

É incrível como alguns momentos parecem querer que simplesmente desenvolvamos alguns mecanismos. E que, na maioria das vezes, mesmo desenvolvendo alguns destes mecanismos, não é suficiente. São necessárias (também não tão eficientes) transformações.

E é por isso que quando Keane diz "What are you fighting for?" e logo mais a frente "Lived in perfect symmetry" me toca. E tem um simples motivo pra isso: o uso das palavras. Na mesma música, eles continua "Spineless dreamers, ..., pieces of, pieces of, ..., worn-out phrases, mile after mile of just empty pages."

Como eu já disse inúmeras vezes aqui, palavras tem seus significados significantes suas significâncias e deveriam ter o cuidado que merecem. Mas não tem. Ou melhor: não recebem este cuidado. É um frenesi intenso, um oceano de coisas ditas sem sentido, pela maior parte das pessoas. São mentiras casando verdades, verdades casando mentiras. Dúvidas enganando certezas, certezas vestindo pequenas capas dúbias.

É. A certeza de outrora desapareceu. Ou então nunca existiu. É o que eu continuo dizendo: este simulacro me persegue. Seu significado é múltiplo já neste ponto da minha vida. Não tem mais o simples sentido que tinha no início. Enxergo uma metamorfose intensa, mas não consigo ver as tranformações (já ditas não tão eficientes) que são obtidas através deste processo.

Talvez tudo seja simplesmente "worn-out phrases, mile after mile of just empty pages", apesar de.

.

Nenhum comentário: