sexta-feira, 8 de maio de 2009

DON'T WAKE ME UP, I'M SLEEPING

I'm having a beer and thinking... A loucura é legal. Não a loucura como condição de deficiência humana, porque isso é coisa séria e não gosto de brincar com coisa séria (mentira.). [o ponto ali foi proposital - amo {ironia} explicar as coisas (não foi indireta pra você, Ortega, juro!)] Voltando ao assunto. A loucura, que nada mais é do que fugir da coisa comum, de ser comum, de gostar do que é comum, é legal. Ser louco, num mundo tão desvairado, é normal. E o desvairado do mundo, perante o tamanho senso comum, é ignorado. Por muitos, não por todos. E a loucura, esquecida. Na sua mais sã existência, esquecida. Sabem o que eu acho? vou falar. Não, não importa se não queiram ouvir (ou se preferirem, ler), vou falar. Eu acho que as pessoas são de uma formação hipócrita unânime. E não me excluo disso. Ah, quanta contradição. Contradição? O que falar de contradição quando o mundo se prova contraditório? A contradição nada mais é do que a ativação da consciência... Ser contraditório pode ser válido. Mas não fiquem felizes, são pouquíssimas as situações. Quando se é louco, acreditem, a contradição quase não se faz existente, porque quando estamos no ápice de nossas extravagâncias, temos ciência do que fazemos, dizemos e queremos, por mais que o que queiramos, façamos ou digamos fuja da ideia que se tenha sobre a gente. Tão entendendo a intensidade da coisa? Não? ah, então deixa pra lá. Ah, aproveitando este momento de insanidade controlada para explicar essa coisa da letra minúscula. Sabe quando você não tem um pingo de vontade de fazer uma coisa, mas tem de fazer? Ou então quando você precisa muito fazer uma coisa, mas está tão comprometido com outra que não faz? É mais ou menos a sensação que tento imprimir nas sentenças em letras minúsculas. E o texto anterior, todo em letras minúsculas nada mais é do que a falta de vontade com pessoas. Tenho tido esta falta de vontade, entendem? Não num sentido geral, mas algumas delas possuem uma coisa inexplicável, mas que irrita. E muito. E a loucura acabou na explicação de uma letra minúscula. Quer coisa mais auto-explicativa do que isso? Até.

Um comentário:

Daniela Ortega disse...

haehhuae coloquei Ortega na busca (sem ter o que fazer num sábado à tarde... hehe) e achei esse aqui.

Palavras Lucas.

Devaneios, Desvairado, Deveras, Verborreia, Descabido,

e... ah! Quentin Tarantino

haehuaehae