domingo, 9 de novembro de 2008

PROTÈGE-MOI

Em alguns dias como hoje, simplesmente acordo assim, com uma incerteza tão amarga, com uma sensação de grito contido, de impotência com relação ao mundo. Sinto que minha alma é aberta demais para suportar esse ciclo vicioso que o mundo impõe. Continuo num frenesi louco, incessante. Tô cansado, bem cansado, de muita coisa. Sorte minha, ainda, não estou cansado de todos.


Protège-moi - Placebo

Nenhum comentário: