quarta-feira, 27 de agosto de 2008

NÓS QUE AQUI ESTAMOS POR VÓS ESPERAMOS

Talvez falar sobre nós mesmos proporcione este pequeno fecho em algumas feridas. Ou simplesmente falar sobre consiga mesmo êxito. Não sei. Sei que falei. E espero somente uma sinceridade de mesmo tamanho da entregue. Sim, uma sinceridade singela, simplíssima. Sem muitas características. Sem muitas interpelações. Simples mesmo. Como o vento no rosto, os pingos de chuva no chão. As folhas de uma árvore caindo. as pessoas sendo hipócritas. Ações simples. a naturalidade a sensibilidade a hipocrisia a amizade. Quisera eu ter o poder de prever. Ou não. Sim, principalmente hoje encontro-me numa duabilidade temorosa. Talvez pelo despertar impactante do documentário de Marcelo Masagão (título do post). Enfim, tenho ainda algumas coisas a acrescentar, mas a cama me chama. Continuo depois.

As colagens das quais falei ontem:

3 comentários:

Koorax disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Koorax disse...

eu fiquei lisonjeado com o post que vc colocou no seu blog. verdades sao sempre verdades, sejam simples ou sejam complexas, e mesmo dentro da complexidade a simplicidade impera.
Paranoia ou parafrenia, que se fodam ambas.
O que me interessa é a minha verdade, simples, pura, limpa, erguida com dor e sorriso, lagrimas e abraços, amor e amor.
continua assim q o mundo precisa de pessoas dessa sua estirpe.
conta comigo pro que precisar. papo, cigarro ou mesmo uma edição de um curta de 4 minutos.

T. Berkowitz disse...

Demorou mas você assistiu né??? Assisti esse filme na faculdade e indiquei pra você lembra?
Você assistiu do nada ou passaram na
faculdade?
É muito bom né??

Sobre as colagens, PERFEITAS!
Muito foda mesmo!!!! Valeu a pena o tempinho que isso levou né?? hauehae
Amei.

Saudade de falar com você ja.

<3