quinta-feira, 13 de março de 2008

NÃO SEI

Minha cabeça roda. Ou o mundo ao meu redor está girando? Sinto que meu julgamento é sempre maximizado perante tudo. Sinto-me rebuscado, compenetrado. Tudo com um olhar a algo maior. Em algo maior. Algo que já nem sei mais o que é, se é que alguma vez na vida realmente soubera.

Quero me encontrar, mas não sei onde estou
Vem comigo procurar algum lugar mais calmo
Longe dessa confusão e dessa gente que não se
respeita
Tenho quase certeza que eu não sou daqui
Vai ver que é assim mesmo e vai ser assim pra sempre
Vai ficando complicado e ao mesmo tempo diferente
Estou cansado de bater e ninguém abrir
Você me deixou sentindo tanto frio
Não sei mais o que dizer
Te fiz comida, velei teu sono
Fui teu amigo, te levei comigo
E me diz: pra mim o que é que ficou?
Me deixa ver como viver é bom
Não é a vida como está, e sim as coisas como são
Você não quis tentar me ajudar
Então, a culpa é de quem? A culpa é de quem?

Um comentário:

m. saldanha disse...

ah eu te entendo, eu as vezes me vejo na mesma situação que você, mas eu já sou tão acostumada com a minha imaginação que simplesmente ignoro, btw, estou com layout novo, me diz o que achou *-*